Publicado em Deixe um comentário

Linda, gostosa e… PINTUDA !

Quer ver seu conto publicado aqui? Mande para mauriciott22@gmail.com

 

* As imagens são ilustrativas

Essa história é verídica, e aconteceu comigo a 5 anos, quando eu tinha apenas 18 anos de idade. Caso essa história seja ofensiva ou perturbadora para algum usuário, peço desculpas e garanto que a intenção não era essa.
Eu costumava ir com meu pais, todos os fins de semana, à um clube de campo, e sempre me divertia na piscina, na sauna ou no campo. Naquele dia, que me recordo ser um Sábado de Outubro, meus pais resolveram não ir, e eu fui, pois estava muito calor.

Ao chegar, entrei e fui direto ao vestiário, me ajeitar para ir à piscina. a piscina estava muito cheia, e por isso, me cansei de ficar lá, e saí, indo então até o campo, ara tomar um Sol e relaxar.

No campo, depois de uns minutos tomando Sol, escutei um barulho de alguém se virando em uma cadeira, e fui ver quem era. Era uma gostosa, deitada de costas em uma espreguiçadeira,com uma perna levantada, balançando os pés, o que me deixou de pau duro instantaneamente.

Ela era loira, pele bem clarinha, unhas dos pés de das mãos pintadas de branco, corpo com belas curvas e bem cuidado. tinha uma correntinha amarrada em torno do calcanhar do pé da perna que estava levantada, vestia um biquíni bem curto e apertado, cor-de-rosa, muito bonito. Aquele visão era incrível, mas podia melhorar.
Ela se virou, me dizendo oi, e rindo da minhaa excitação. Vi seus peitos, medida perfeita, nem muito grandes nem muito pequenos, redondos e bem definidos. Tinha um olho verdinho, lábios pequenos, rosto oval e dentes retos.
Era bastante safada, pois, perguntou de cara se eu era virgem, e eu, ne pensei nisso, apenas queria perder meu cabaço, como todo garoto de 18 anos. Disse que sim, e ela riu, tirando sarro, só que disse que ia tirar meu cabaço por completo.


Fomos ao Hotel que era grudado com o Clube de Campo, e antes de chegar lá, eu já ia imaginando como seria o meu “Grande momento”, mas, ia ser muito diferente. Dentro do quarto, ela disse:”olhe, vou chupar seu pau, só que, so vou pra você perder o cabaço dele também”. Na hora não entendi nada, mas, baixei a calça, deitei na cama e deixei ela chupar.

Foi magnífico, gozei legal, mas o melhor ainda estava por vir. ela então guspiu meu gozo no vaso sanitário, e voltou. Ja queria comer o cú dela, mas ela disse que isso não aconteceria. Pensei então que tínhamos acabado, mas, ela deitou na cama, e me mandou beijar, lamber e chupar seus pés. Adorei, eram belos pés, que me davam tesão.
Depois de um tempo assim, ela mandou eu ir subindo, até que eu cheguei na cintura, e ela baixou a calcinha, revelando seu pênis, que tinha 17 centímetros de comprimento. Ela me mandou chupar, e foi o que eu fiz, até ela gozar na minha boca e me obrigar a engolir tudinho.

aí, ela me jogou na cama de costas para ela, me deixou de quatro e foi lambendo meu rabinho. Depois, bateu seu pau na minha bunda, e então foi fundo em mim. Começou entrando devagarinho, entrou inteiro, e de repente ia entrando e saindo, e entrando e saindo e quando me dei conta, meu cabaço do cu já era, e ela gozou no meu cuzinho, que ja estava cheio de dor.

Ela sentou na cama, e me fez sentar em cima do pau dela, e me comeu de novo, até gozar. Depois ficou atrás de mim de ladinho, e me fodeu outra vez, até o clímax. Após isso,achei que seria bom tocar uma punheta pra ela, e fiz isso. ela adorou, mas, me olhava com desprezo.

A gente voltou para o clube, e eu voltei pra casa, não mais virgem. Foi muito melhor do que seria se ela fosse uma mulher, sei porque já tive experiências com várias mulheres, e nennhuma delas me fez gozar igual July, o nome da boneca que me fodeu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.